Taubateano dribla as dificuldades para representar a cidade nas competições de atletismo

O atleta Ismael Barbosa treina diariamente na pista do Campo da CTI em Taubaté (foto: Jonas Barbetta/ Top 10 Comunicação)
O atleta Ismael Barbosa treina diariamente na pista do Campo da CTI em Taubaté (foto: Jonas Barbetta/ Top 10 Comunicação)

Devido à falta de patrocínio, Ismael Barbosa concilia a vida de atleta, segurança e auxiliar de serviços gerais

Força de vontade, amor ao esporte e primo do ex-recordista mundial do salto triplo, João do Pulo. Essas são as qualidades do taubateano Ismael Barbosa. Com 50 anos de idade, ele dribla as dificuldades e sonha em saltar alto. O primeiro desafio já tem data: Troféu Brasil de Atletismo Master, que será realizado dia 1º de junho no Ibirapuera em São Paulo.

Ismael irá participar de três modalidades: 200 metros, salto em distância e salto triplo, mas, até lá, o taubateano terá que ultrapassar vários obstáculos para conquistar mais medalhas para a cidade.

“Todos os dias eu acordo às 5h30 da manhã. Treino das 06h45 às 7h45. Depois vou para um condomínio no bairro da Estiva, onde trabalho como auxiliar de serviços gerais. Às 17h já vou direto para um mercadinho e por lá fico até às 20h trabalhando como segurança. Retorno para casa, faço o jantar para o meu filho de 13 anos e vou dormir por volta das 23h30”, disse o atleta de tripla jornada.

Mesmo diante de tantos desafios, a dedicação aos treinos já lhe rendeu grandes conquistas. No início desse ano, ele recebeu uma medalha do Panathlon Club Taubaté em homenagem ao desempenho em 2012 no Sul-Americano, realizado em Arequipa no Peru, onde conquistou duas medalhas: uma de prata no salto em distância e outra de bronze no salto triplo. “Fiquei muito feliz com essa premiação do Panathlon. Ganhei mais confiança e motivação para treinar”, ressaltou o competidor.

Ainda este ano, Ismael sonha em participar do Mundial de Atletismo, previsto para o mês de outubro na cidade de Porto Alegre (RS). A vaga já está garantida, mas a falta de patrocínios pode impedir o atleta de saltar longe em busca de novos recordes.

“Hoje eu conto apenas com ajuda de voluntários e do condomínio onde eu trabalho, mas devido à falta de apoio, deixo de participar de vários torneios no decorrer do ano”, lamenta o veterano.

Apoio: O atleta Ismael Barbosa tem o apoio da Top 10 Assessoria em Comunicação Esportiva.

Compartilhe esta notícia: